sábado, 22 de fevereiro de 2014

SISTEMA CIRCULATÓRIO

 SISTEMA CIRCULATÓRIO

É composto de artérias, veias, capilares, coração e sangue. 
A função básica do Sistema Circulatório é distribuir o sangue por todo o organismo, 
levando oxigênio e nutrientes às células. Transporta também os produtos residuais do 
metabolismo celular, desde os locais onde foram produzidos até os órgãos encarregados de 
eliminá-los. 
Essa função desempenhada pelo Sistema Circulatório está associada metafisicamente 
à circulação das idéias pelo interior do ser. Analogamente ao processo de condução de 
nutrientes para o organismo realizado pelo sangue, elaboramos as informações recebidas do 
mundo externo, refletindo acercado que se passa ao redor. Também mobilizamos o potencial 
criativo, deixando verter nossas próprias idéias. 
Não adianta negar os episódios que se passam ao redor, por mais desagradáveis que 
eles sejam. Encarar a verdade e refletir a respeito das ocorrências proporcionará uma ampla 
compreensão, que nos facultará melhores condições de agir na situação, evitando que ela se 
agrave ainda mais ou que nos afete diretamente. 
A resistência em admitir os fatos não nos poupará dos seus reflexos. A indiferença aos 
assuntos pertinentes a nossa vida é a pior maneira de reagir a situações. Esse gesto 
equipara-se ao do avestruz: essa grande ave, quando se vê ameaçada, põe a cabeça num 
buraco, deixando todo o seu corpo exposto ao perigo. Do mesmo modo, quando a pessoa 
tenta fugir àquilo que está a sua frente, permanece exposta aos riscos e nada faz de objetivo 
para solucionar a crise. 
Fluir na situação não representa concordar ou compactuar com os episódios da vida, 
mas sim estar consciente daquilo que está acontecendo ao redor, contribuir com o que for 
possível na situação, sem extrapolar nossos limites. 
A atitude metafísica saudável para o Sistema Circulatório é viver de forma a interagir 
com as pessoas e as situações cotidianas. Não permanecer estagnado nem tampouco 
bloquear-se diante dos desafios que a vida impõe no caminho. Ampliar gradativamente os 
horizontes de atuação, manifestando nosso potencial realizador. 
Quem se recusa a admitir o que está acontecendo em sua vida, ou com alguém do 
seu convívio, se bloqueia. Esses bloqueios são os conteúdos metafísicos causadores dos 
distúrbios circulatórios. 
A prática de esportes, em especial a caminhada, é recomendada para quem tem 
problemas circulatórios. Esse procedimento não se limita apenas a benefícios físicos, mas 
também influencia positivamente a condição interna, causadora das doenças que afetam 
esse sistema. 
Enquanto caminhamos, geralmente refletimos a respeito do que estamos vivendo. E 
uma condição que propicia a criatividade, dando-nos maiores condições para encontrar as 
soluções dos nossos problemas. 
Bom fluxo do ser pelas diversas situações do cotidiano resulta em sucesso pessoal, 
consequentemente, em saúde física. Já os bloqueios e resistências promovem o fracasso e 
também podem se somatizar em forma de complicações circulatórias.

VASOS SANGUÍNEOS 

Senso de direção e limites! 
Os vasos sanguíneos constituem um sistema fechado de tubos que transportam o 
sangue do coração para todas as partes do corpo, e vice -versa. 
Vasos sanguíneos compreendem as artérias, as veias e os capilares. 
Artérias são os vasos que saem do coração, conduzindo o sangue, rico em oxigênio e 
nutrientes, para todas as partes do corpo. 
Veias são os vasos que chegam ao coração. São responsáveis pelo refluxo do 
sangue. 
Capilares são as ramificações finais das artérias. E nas paredes dos capilares que 
ocorrem as trocas gasosas e nutritivas entre o sangue e os tecidos orgânicos. 
A disposição dos vasos no corpo permite que o sangue chegue a todas as partes do 
organismo, inclusive às extremidades, realizando uma distribuição harmoniosa do volume 
sanguíneo. No âmbito metafísico, os vasos sanguíneos expressam o desempenho dos 
potenciais do ser pela vida, prudência na realização daquilo que almejamos e discernimento 
entre aquilo que nos é próprio e o que absorvemos do mundo. 
Para manter a saúde dessa parte do corpo é necessário não dotar na íntegra as lições 
que aprendemos com os outros, ao ponto de sufocar nossas expressões naturais, nem 
tampouco exagerar na realização daquilo que temos vontade. Conscientes da realidade, 
desvendamos as possibilidades e, na medida do possível, realizamos os nossos objetivos. 
Ser majestoso nas ações, traçar uma diretriz de atuação, ser coerente para não se 
desgastar em vão nem perder a coordenação de nossas atividades são atitudes 
metafisicamente saudáveis para os vasos sanguíneos. 
O bom direcionamento do potencial realizador possibilita-nos a disposição necessária 
para concluir os objetivos. 
Não queira fazer tudo de uma só vez; tenha coerência, seja prudente, saiba aguardar 
o melhor momento para realizar seus intentos. Não vá com "muita sede ao pote"; é 
necessário manter seu vigor para concluir seus ideais. 
Saiba administrar o tempo e as atividades, respeite seus próprios limites para não 
esgotar suas energias. Seja persistente, mas não extrapole. Tenha consciência do que é 
preciso fazer, direcione seu potencial para aquilo que realmente é importante na sua vida. 
Essa atitude interior é necessária para manter a saúde dos vasos sanguíneos e melhorar o 
aproveitamento do seu vigor e vitalidade. 

ARTÉRIAS 

São responsáveis pela circulação do sangue oxigenado. O oxigênio é uma substância 
contida no ar inspirado, que passa para a corrente sanguínea, sendo transportado pelas 
artérias para os tecidos do corpo. 
Metafisicamente, as artérias representam a movimentação dos conteúdos externos no 
interior do nosso ser. E a maneira como lidamos com aquilo que aprendemos com os outros, 
as crenças e valores adotados durante a vida. 
É indispensável absorver elementos externos; eles servem de referenciais que 
norteiam nosso fluxo pela vida. A consciência da realidade favorece nossa interação com o 
ambiente. Para que se tenha uma boa convivência, é necessário saber quem são as pessoas que nos rodeiam. Somente assim seremos bem-sucedidos nas relações interpessoais. Para a convivência harmoniosa com o social, é preciso conhecer as normas da sociedade, respeitá-las, sem sufocar nossas necessidades. 
A elaboração do que aprendemos no mundo e a adaptação do indivíduo à sociedade 
não requerem que ele se anule. Ordem e disciplina não significam castração, mas sim, o bom desempenho dos potenciais e a orientação adequada do fluxo do ser pela vida. 
Já aqueles que reprimem seus impulsos e negam suas vontades para se moldar à 
sociedade e agradar aos outros frustram-se como pessoa. Metafisicamente, essa atitude 
interior é causadora dos problemas arteriais. 
O mesmo ocorre com aqueles que se rebelam contra os valores sociais: não apenas 
se negam a compactuar com a sociedade, mas também procuram sabotar o meio em que 
vivem. 
Geralmente uma pessoa fica rebelde porque elabora mal os conteúdos externos. A 
rebeldia representa fraqueza interior mediante o que se aprende ou vivência. Uma pessoa 
interiormente consistente administra melhor as situações adversas. Mas, por falta de 
segurança e má interpretação, a pessoa fica rebelde, passando a agir de forma catastrófica. Á  medida que rompe com o meio, toma-se difícil ser bem-sucedida na sociedade e realizada 
interiormente. 

VEIAS 

São responsáveis pela circulação do sangue venoso vindo dos tecidos do corpo. Esse 
sangue contém o gás carbônico, que é resultante das oxidações celulares. 
No âmbito metafísico, as veias estão relacionadas à manifestação da vontade e à 
movimentação dos potenciais. Referem-se ao fluxo e à expressão dos conteúdos internos. 
Quem manifesta seus sentimentos, dá vazão à criatividade e consegue fazer o que 
tem vontade mantém a saúde das veias. 
Essa condição saudável física e interiormente permite que a pessoa se torne 
independente, não se rendendo aos obstáculos da vida. Quando se vê diante de algum 
desafio, mobiliza seus recursos para superar os problemas. Sua capacidade realizadora é 
mantida, independentemente das condições em que se encontra ou da idade que tenha. 
Sente-se competente e produtiva. 
Obstruções nas veias (causadas por coágulos e trombos) metafisicamente 
representam a repressão do fluxo da criatividade, bloqueio do seu potencial realizador, o que 
mantém a pessoa estagnada e dependente dos outros. 
Vale lembrar que nascemos com recursos suficientes para suplantar quaisquer 
situações desagradáveis da vida. Quem se coloca como frágil e indefeso ignora seus próprios 
potenciais. 
Existem pessoas que se colocam como fracas, rendem-se aos problemas ou tomamse dependentes da capacidade dos outros. |Elas são incapazes de reconhecer seu próprio 
valor, sujeitando-se ao domínio dos outros; tornam-se submissas e sentem-se inferiores.